quarta-feira, 8 de setembro de 2010

 ‘’Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor...

Queria ter aceitado a vida como ela é
A cada um cabe alegrias
E a tristeza que vier...’’


A vida toda eu ouvi pessoas dizendo ‘nunca é tarde’ e eu concordo em partes. Nada melhor do que um final de semana. Um dia de sol. Alguns sorrisos. Momentos felizes... pra que aquela vontade de viver a vida e ser feliz, inflame novamente no peito. Para que essa sensação de borboletas voando volte a revirar-me o estômago. Isso depois de alguns dias chorando, me estressando e sendo extremamente irritante com qualquer situação. Talvez nunca seja tarde, mesmo! Ainda que eu esteja no começo de uma grande estrada... Fico feliz por saber que ainda tenho tempo para o infinito. Eu posso consertar alguns erros, talvez. Posso passar por cima de angústias. Posso me levantar em uma manhã nublada esperando por dias melhores. Importar-me menos com problemas pequenos, ver o sol se pôr infinitas vezes. Morrer de amor pelo resto da minha vida. É o que farei. Pelo anseio de ser alguém melhor e poder oferecer o melhor para outra pessoa. Acredito que alcançamos soluções para tudo quando não nos preocupamos em lutar pelo que ainda não veio, mas em fazer do melhor, com aquilo que estamos vivendo hoje. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário