domingo, 29 de maio de 2011

NADA.

E lá se vai o próximo devaneio. Outro conflito interno, mais um reboliço almático.

Sabe que é verdade que quando o coração se aquece e acelera, nos sentimos aquecidos? É quase como um abraço e parece bom.

Ainda assim, chega a ser graçado, que eu vi várias pessoas nos dias que se passaram com a mesma vontade que eu tenho as vezes: Enfiar a cabeça dentro de um buraco.

Nos sentimos assim naqueles momentos de ‘vergonha alheia’. Ou quem sabe vergonha de si próprio.

Espero não ouvir nunca questionamentos sobre o que escrevo aqui. Os pensamentos são meus e eu já digo demais, por necessidade. O resto, eu cuido sozinha.

Afinal, nada mais conturbado do que uma invasão ou uma guerra dentro da alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário