sábado, 25 de junho de 2011

14 de setembro de 2008.

E nós estamos morrendo dia após dia. Nossa mente está enfraquecendo e nossa alma procura um modo de encontrar forças. é difícil ter que sobreviver em meio a hipocrisia exposta. O coração, pouco a pouco se desvalece, é como um vidro que se quebra ao cair. O amor já não se faz presente como antes; ele está desgastado. E respirar se torna obrigação, não queremos mas precisamos. Nos vemos cada vez mais distantes do que um dia chamamos de sonhos. Agora eles parecem quase inalcançaveis. Tão inalcançaveis quanto as estrelas que um dia pensamos que poderiamos tocar; e a ausência da esperança já parece não fazer muito sentindo. O que será que nos acontece? Será que foi todo o sofrimento que sentimos em um domingo qualquer, ou será que estamos vivendo procurando pedacinhos de sonhos, para montar nosso tão esperado castelo? estamos cansados de planos, cansados de sorrisos falsos e sem fundamentos, agora eu só quero poder ver o grande buraco que existe dentro de cada um;

Nenhum comentário:

Postar um comentário