terça-feira, 21 de junho de 2011

Mas como assim? Eu não sei.



Estou me acostumando já com essa idéia de existir amor e eu ser praticamente obrigada a dizer chega. Chega de amor... Mas como assim, chega de amor? Chega de todo esse sofrimento que ele causa. É isso. A verdade é que o amor é uma espécie de monstrinho. Sabe aquele que você temia quando criança? Pois, então. Ele precisa ser alimentado constantemente. Sem isso ele te ataca, come seu fígado, arranca de você tudo o que é felicidade. O que resta é saber que você não é nada e está sempre a mercê de alguma coisa. A mercê de sentimentos ou de não senti-los. Amor é para os fortes. Essa coisa de dizer chega, sim, para os fracos. Mas eu sou do tipo que gosta do perigo, gosta do abstrato. Gosto de dar a outra face, se preciso. E eu vou a luta até o fim. Diga ao monstrinho, que ele não me assusta mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário