domingo, 24 de julho de 2011

Vitória.

Sabe uma das coisas que eu aprendi com o passar dos anos? Aprendi a pôr pra fora qualquer coisa que eu sinto. Esqueci como é traçar um plano e guardar os sentimentos apenas pra mim, esperando que se concretizem. Agora eu sou assim, escandalizo tudo. Eu grito, eu cuspo na cara se for preciso, eu vomito pra fora e não ha nada que me impeça. Eu tenho twitter, eu tenho facebook, eu tenho blog, eu tenho tumblr, eu tenho orkut, eu tenho um word super amigo, pronto pra guardar as milhares de palavras que eu escrevo. E pior ainda é que eu faço questão de direciona-las diretamente ao destinatário. Isso deve ser um pouco assustador. Gosto de cutucar, de estragar, de esmagar qualquer linha. Eu encho os textos de vírgulas esperando que elas fiquem ali e que não saiam do papel. Não gosto delas na minha vida. Eu prefiro as reticências. Irônico. Mas eu adoro as reticências. Completamente extremista consigo ter medo de pontos finais. Então eu me encho deles. Mas o que eu sei é que eu alcanço meus objetivos através dessas palavras apressadas. Ninguém lê, mas eu sinto uma leveza tão grande que é quase como se eu vencesse uma batalha: Vitória. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário