sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Sem título.

Quando o seu próprio mundo desaba diante de seus própios olhos e tudo aquilo que você acreditava evapora diante dos seus últimos suspiros. O coração implora por um pouco de oxigênio. Uma urgência desesperada por fazer reviver todo e qualquer resquício de esperança. Uma corrida interminável pelas portas dos fundos, procurando apenas por um pouco de sobras. Uma luta incessante para que as guerras terminem. Esperando ao fim de tudo, alguém que estenda as mãos, trazendo de volta aquela sensação inigualável que todo mundo conhece um dia. E que o mundo seja um abraço. Uma estrada estreita e infindável.

Que finalmente as portas se fechem. Com você la dentro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário